quinta-feira, 5 de abril de 2007

our Beethoven

How can a composer become "our Beethoven" if his music isn't played?

Paul Horsley

2 comentários:

  1. Não sei se o postador terá uma carta na manga, como de costume, e veladamente aludir a "playeble", em substituição do "Played", porquanto a música para ser tocada terá de ser passível de ser tocada: simplemente tocável.

    Ou não estivéssemos em portugal, mas parece que temos alguns Beethovenes mesmo sem terem obra composta, isto é passível de ser tocada - conquanto que nos seus certificados de habilitações (e não de aforro) pontifiquem(pontilhizadamente)notas espantosas, cômputos avaliativos criteriosamente balizados, por referência a um qualquer arquétipo avaliativo.

    Com o tempo esbatem-se as dúvidas, tal qual o nosso amigo e primeiro, que eu não me escuso de aludir como insuspeita intelegentia, fruto de um ensino que não se limita a passar certificados de habilitações das 9 às 17h, de 2ª a sexta, tal como acontece com esses funcionários públicas da treta, e ainda por cima ao DOMINGO - ESSE dia sagrado de limpeza de pele e do espírito santo.

    Mas há uma coisa de que não nos podemos esquecer, em abono da verdade, eles trabalham ao Domingo porque pertencem à categoria dos INDEPENDENTES.
    Acabem lá com essas bocas foleiras e não se arrependam de ter votado numa suposta viregem à esquerda.

    Já pensaram que o Nosso Escolhido Socras pode confundir as mãos e se calhar até teve de pagar para fazer o exame de condução para obviar precisamente a essa malformação congénita?
    Mais um caso a confirmar, a montante.
    Não espantará pois essa titubiância em termos de coloratura PARTIDÁRIA, tendo em conta o seu titubiante percurso sexualestudantil, dizem.

    O Homem anda confuso ou é confuso por natureza?

    Este sim é que tem todas a condições para ser um grande compositor:
    1-ideias para grandes obras não lhe faltam - megalomania sinfónica.
    2- ar misógino, mas ao mesmo tempo uma grande força interior - tipo chopin que não comia a Sande em palma.
    3- não deixa de ser misófobo, pelo menos para com os jornalistas (ultimamente foge deles como o diabo da c).
    Nota:Com tantos Mis só lhe falta criar um miso qualquer coisa e ser feliz (empreendeorimo musical).
    4-dá-se com as pessoas certas, frequenta aqueles lugares da moda
    5-veste armani
    6 -aparenta mais do que o que tem de facto.
    7, para além de muitas que ficam por dizer (podemos até fazer um concurso para completar o resto do perfil)possui um quesito fundamental para se ser um grande artista em Portugal e consequentemente ser passível de ser admitido à docência num qualquer curso superior de música neste país, pelo menos neste país:
    EIA - enorme indefinição académica, pressupondo falcatruas curriculares várias.

    habituámo-nos a ouvir, ultimamennte, termos como OPA e OTA.
    Não será que o grande grande projecto da OTA afinal passe pela criação de uma Orquestra Transatlântica das Arrecuas.

    É EQUIVALENTE a um Artista.

    ResponderEliminar
  2. Poça!!!
    Cheguei ao fim sem AR...

    ResponderEliminar